* notas:
- O FARANI CINCO TRÊS surgiu através da oficina orientada pelo poeta Chacal, na Biblioteca de Botafogo. Parceria da SMC RJ. Iniciada em Abril de 2011.
- O Farani Cinco Tres participa do projeto FORA DE ÁREA, em parceria com a rede NORTE COMUM, e realização do SESC Rio! As oficinas de jogos poéticos do FORA DE ÁREA acontecem todas as quintas feiras, às 18h30. Na biblioteca do SESC TIJUCA. É de graça, é só chegar. Recomeça em abril de 2013. É só chegar!
- O próximo CEP20000 será na última semana do mês. No Espaço Sérgio Porto [Rua Humaitá, 163 / fundos – 2535 3846]. Sob a coordenação do poeta Chacal, poesia, música, cinema e muito mais. Só vendo, indo, vivendo. O FARANI CINCO TRES também está por lá!

- FARANIS livros!
#JOSE HENRIQUE CALAZANS relançou seu livro, em versão ampliada - com poemas novos: QUEM VAI LER ESSA MERDA? no Sarará, o sarau, que acontece no Spa Cultural PAz, no Catete, dia 12 de outubro - das crianças!
#ALICE SOUTO lançou seu fanzine POESIA AUTO-SUSTENTÁVEL, em versão bilingue, na FLIP2012 em Paraty.
#
FELIZPE FRUTOSE lançou seu FRUTA AFRODISIACA (amostra grátis) no dia 23 de março de 2012! lançamento virtual já com mais de 500 visualizações! PARABÉNS, FELIZPE! Para ler, CLIQue aQui!
#SILVIA CASTRO lançou o seu PRIMEIRO, em dezembro de 2011, também online. Quer ler? CliQue AQui!
#CESAR GOMES
lançou também o seu Livro 22, em novembro de 2011, que pode ser lido AQui!
#ANA SCHLIMOVICH também lançou o seu ANAFENIX, em dezembro de 2011! poemas e fotos de las anas: AqUi!


sábado, 7 de maio de 2011

Puta

Turbante negro no alto do corpo macilento e branco

Sombra preta esconde o olhar azul

A boca à carmim rumina: chiclete sem gosto num céu sem dentes

Dois peitos fartos brigam com a blusa
De renda
Turquesa

Cinto largo e marrom:
uma corda que enforca a barriga
faz força pra ela não pular
Impossível
O umbigo salta, protubera

A saia vermelha mostra
Fios pretos escorrendo da calcinha
Combinando com a flor roxa
no cabelo

A perna desenha um caminho que vai até
O sapato de salto gasto e fino
Até o pé que amassa a guimba de cigarro
Vagabundo

Perfume ocre

A mão canta pra quem passa
Arcos, ancas, casas, travestis, transeuntes, bêbados,
Os homens armados,
Os desarmados,
Senhoras, velhos, mocinhas descoladas, rapazes de óculos, artistas, mendigos,
Os que esperam,
Os que vão
cão gato cachorro papagaio

No meio da turba
A voz revela, silencia o barulho e canta doce, doce:

“Se acaso me quiseres, sou dessas mulheres que só dizem sim...”

Um comentário:

FelizPE InFERREIRA disse...

Incrível o seu poema!
Li lentamente
me deliciando de cada verso bem trabalhado!